Carregando...
JusBrasil - Notícias
25 de outubro de 2014

Definida data para o início da piracema nos rios de Mato Grosso

Publicado por Governo do Estado do Mato Grosso (extraído pelo JusBrasil) - 5 anos atrás

LEIAM 0 NÃO LEIAM

A pesca nos rios de Mato Grosso estará proibida a partir de 1º de novembro na Bacia do Rio Araguaia e, a partir do dia 05 de novembro, nas Bacias dos Rios Paraguai e Amazonas. O período de defeso no Estado quando ocorre a piracema, período de reprodução dos peixes - vai se estender até 28 de fevereiro de 2009.

A Resolução 56/2008, do Conselho Estadual do Meio Ambiente (Consema), que determina o período de defeso, foi publicada no Diário Oficial do Estado, na última sexta-feira (24.10). Também nessa data, no Diário Oficial da União, foi publicada a Instrução Normativa do Ibama Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis/Sisbio, que estabelece o período do defeso na Bacia do rio Paraguai. Nesse caso, as proibições são para a pesca nos estados do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, no período de 5 de novembro de 2008 a 28 de fevereiro de 2009. Em Mato Grosso do Sul, no mês de fevereiro, será permitida apenas a pesca amadora na calha do rio Paraguai, exclusivamente na modalidade "pesque solte".

Com a definição oficial das datas de início da piracema, a partir dos dias 01 e 5 de novembro, e durante todo o período, a pesca estará proibida no Estado, inclusive na modalidade 'pesque e solte'.

Só é permitida durante a piracema a pesca científica, desde que autorizada pelo órgão competente, no caso a Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema) ou o Ibama/ Sistema de Autorização e Informação em Biodiversidade (Sisbio) ou a pesca de subsistência desembarcada, praticada artesanalmente por populações ribeirinhas com a finalidade de garantir a alimentação familiar, sem fins comerciais.

Nesses casos há uma cota diária definida, de três quilos ou um exemplar de qualquer peso, desde que respeitado os tamanhos mínimos de captura. Qualquer tipo de transporte e comercialização do pescado proveniente da pesca de subsistência também é proibido e considerado crime.

Quem tem estoque de peixes in natura , resfriados ou congelados, provenientes de águas continentais, existentes nos frigoríficos, peixarias, entreposto, postos de venda, restaurantes, hotéis, e similares, tem que fazer a declaração do estoque até dois dias após o início do período proibitivo.

Não está proibida a despesca, o transporte, a comercialização, o beneficiamento, a industrialização e o armazenamento de peixes, com a comprovação de origem, provenientes de aqüicultura ou pesque-pague licenciados junto aos órgãos competentes e registrados na Secretaria Especial de Aqüicultura e Pesca.

Os peixes vindos de outros Estados ou países deverão estar acompanhados de comprovante de origem sob pena de multa, perda de pescado e dos petrechos, equipamentos e instrumentos utilizados na pesca.

A multa para a pesca durante o período de defeso da piracema varia de R$ 700 a R$ 100 mil, com acréscimo de R$ 10 por quilo do produto da pescaria. A mesma multa está prevista para quem manter em estoque e/ou comercializar pescado durante a Piracema sem declaração de estoque, ou declaração irregular. Além da multa, pescar na Piracema pode resultar em detenção de um a três anos, podendo a pena de detenção ser cumulativa com a multa.

ESTOQUE - A declaração do estoque deve ser feita até o dia 07.11 ao órgão ambiental estadual competente pela fiscalização. Apenas peixes de tanque (projetos de piscicultura legalizados) poderão ser comercializados nesse período. Restaurantes, supermercados, lanchonetes e comerciantes de peixes em geral devem fazer a declaração de estoque no setor de fiscalização de pesca da Sema, em Cuiabá ou nas diretorias regionais do órgão no interior do Estado.

O coordenador de fiscalização da Sema, Marcelo Cardoso, disse que as fiscalizações que já vem sendo realizadas serão intensificadas nesse período em parceira com a Polícia Militar que este ano passou por dois cursos de capacitação, voltados especificamente para a fiscalização dos rios no Estado.

Além da fiscalização, a Coordenadoria de Fauna e Recursos Pesqueiros da Sema, vinculada a Superintendência de Biodiversidade vem realizando anualmente, com o apoio das unidades regionais da Sema, o monitoramento dos principais rios do Estado, visando acompanhar o período reprodutivo dos peixes.

Em 2007-2008, o monitoramento foi realizado em rios das bacias hidrográficas dos Rios Paraguai, Teles Pires e Araguaia. Para 2008-2009, as pesquisas iniciaram este mês e, terminarão em março do ano que vem. Na Bacia do Alto Paraguai, as pesquisas vão ser realizadas durante todo o ano de 2009, através de um projeto desenvolvido em parceria com a Fundação de Apoio a Pesquisa de Mato Grosso (Fapemat).

No início de novembro, uma equipe da Sema estará se deslocando para o Pantanal, cerca de 80 quilômetros de Cáceres para coletar informações sobre o início do período da piracema na região.

0 Comentário

Faça um comentário construtivo abaixo e ganhe votos da comunidade!

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "gritar" ;)

ou

×

Fale agora com um Advogado

Oi. O JusBrasil pode te conectar com Advogados em qualquer cidade caso precise de alguma orientação ou correspondência jurídica.

Disponível em: http://governo-mt.jusbrasil.com.br/noticias/155386/definida-data-para-o-inicio-da-piracema-nos-rios-de-mato-grosso